O Amazonas tem 22 casos de crianças e adolescentes ameaçados de morte registrados pela coordenação nacional do Programa de Proteção da Criança e Adolescente Ameaçados de Morte (PPCAAM). As ocorrências são de Manaus, Coari, São Gabriel da Cachoeira, Autazes e Jutaí e há ainda situações de refúgio para proteção emergencial de saída do local de ameaças. Dos 22 registros, 8 casos já foram incluídos no programa de proteção e os demais ainda estão em processo de inclusão.

Para alertar sobre a gravidade do problema e discutir a implantação do PPCAAM no Amazonas, a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) promove, nesta terça-feira, dia 19 de setembro, o I Seminário Caminhos para Proteção da Criança e Adolescente Ameaçados de Morte no Amazonas.

O evento será realizado na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), em parceria com a Frente Parlamentar de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes (Frenpac), no auditório Senador João Bosco, das 08h às 17h. Participarão do debate representantes de todas as instituições que compõem a rede de proteção a crianças e adolescentes. As inscrições e credenciamento serão feitos às 08h, no local do evento.

A DPE-AM encabeça a iniciativa de trazer o PPCAAM para o Amazonas, sendo a porta de entrada para o programa, motivada pela crescente necessidade identificada através dos atendimentos feitos pela instituição por meio do projeto Um Novo Amanhã, que presta assistência psicossocial a crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual.

*Com informações da assessoria de comunicação.