Um atirador matou um integrante do grupo extremista Estado Islâmico com um tiro disparado a 3,5 quilômetros de distância, no mês passado, no Iraque. O feito do soldado, que atua nas forças especiais do Canadá, é considerado um recorde na história militar, segundo informações confirmadas a rede de notícias BBC pelo Comando de Operações Especiais Canadense.

Ainda de acordo com o jornal canadense Globe and Mail, o soldado efetuou o disparo do alto de um edifício e a bala atingiu o alvo em dez segundos. “O tiro em questão interrompeu de fato um ataque do Daesh (Estado Islâmico) às forças de segurança iraquianas”, disse uma fonte militar ao jornal.

O atirador quebrou o recorde do britânico Craig Harrison, que matou um militante talebã com um tiro disparado a 2,4 quilômetros, usando um rifle L115A3 de longa distância, em 2009, no Afeganistão.

O Globe and Mail descreveu a dificuldade do disparo, que exigiu que o atirador levasse em conta a força do vento, estudos de balística e até a curvatura da Terra.

Ele trabalhou em parceria com um observador, que ajuda a detectar alvos, e usou um rifle militar canadense McMillan TAC-50. De acordo com fontes do jornal, ele pertence à unidade conhecida como Joint Task Force 2.

(Foto: Reprodução/ ZeeNews)

Com informações da BBC