Joubert Lima Manaus (AM)

As famílias do Amazonas têm a terceira pior renda domiciliar do País. A média de rendimento mensal nos domicílios amazonenses é de R$ 739, ficando à frente apenas de Alagoas (R$ 662) e Maranhão (R$ 575). Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além de ficar muito abaixo da média nacional – que foi de R$ 1.226 – o Estado do Amazonas também registrou empobrecimento das famílias, uma vez que a renda domiciliar média registrada em 2015 foi de R$ 753, ligeiramente acima da média de 2016. Analistas do IBGE avaliam que isso se deve aos efeitos da crise econômica, que acentuou o desemprego. No Amazonas, de 2015 para 2016, a alta na desocupação foi de 70%.

Calculado com base nas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), os números foram encaminhados ao Tribunal de Contas da União (TCU) e servem como parâmetro para o rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE).

Pelos dados divulgados, dentre as 27 unidades da federação em apenas 12 o rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população ultrapassa os mil reais.

Mais uma vez, o maior rendimento per capita foi registrado no Distrito Federal, onde o valor chegou a R$ 2,351 mil e o menor foi no Maranhão onde o valor pago foi R$ 575.