Amanda Guimarães e Isabelle Valois Manaus (AM)

Quatro pessoas envolvidas com a Facção Família do Norte (FDN) foram presas na manhã desta terça-feira (10), em uma fazenda de luxo, localizada próximo ao município de Rio Preto da Eva, distante a 57 quilômetros de Manaus. Os suspeitos Josué Moraes de Almeida, Alan Sérgio Martins Batista, Edson Benedito da Silva e Messias Rocha de Araújo serão apresentados nesta tarde na Delegacia Geral do Estado do Amazonas.

A polícia informou que as investigações iniciaram-se há cerca de 20 dias a partir de informações que davam conta de que duas pessoas , Josué e Alan mantinham um apartamento de luxo, ao lado da Delegacia, no bairro Parque Dez.

Segundo o delegado titular do 23° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cícero Túlio, um policial foi infiltrado nas reuniões onde eram discutidas as ações da organização criminosa e onde era feita a contabilidade do tráfico.

Com base nos levantamentos realizados iniciou os trabalhos investigativos com a infiltração de agentes os quais verificaram que a quadrilha durante a semana se escondia num sítio situado no km 60 da AM-010.

Após o episódio que vitimou o delegado Péricles foi dado o “start” na Operação como resposta ao atentado contra um representante da Segurança Pública do Estado, resultando na prisão da quadrilha.

Ainda de acordo com o delegado, apenas ao longo do dia poderá passar mais informações sobre o caso. “Estamos em diligência agora, mas quatro pessoas foram presas. Elas são ligadas a FDN e estavam em liberdade em uma fazenda próximo ao município do Rio Preto”, disse o delegado completando sobre como o caso será conduzido. “Vamos apresentar as informações durante coletiva na DG”, destacou.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas (PCAM) relatou que mais informações serão repassadas durante a apresentação dos envolvidos.

Com os integrantes da quadrilha foram encontradas duas pistolas, um revolver 38, e dois rifles. De acordo com a polícia, Josué e Alan, encontram-se com mandados de prisão em aberto e estavam sendo procurados. Os apontamentos do tráfico indicam o movimento de milhões de reais para a manutenção dos negócios da Família do Norte.

Foto: Divulgação)

(Luiz Eduardo Hayden dos Santos)