Policiais civis e militares se reuniram na tarde desta terça-feira (25), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), zona sul da capital, para alinharem ação integrada proposta pelo Programa GuardiAM, no que diz respeito ao funcionamento das novas Centrais de Flagrante e abertura para registros de ocorrências de 15 Distritos Integrados de Polícia (DIPs).

O delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Ivo Martins, o diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) da instituição, delegado Alessandro Albino, e o comandante do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) da Polícia Militar, coronel Disney Brilhante, conduziram a reunião com os delegados titulares das Seccionais e comandantes dos Comandos de Policiamento de Áreas (CPAs).

“Estamos em período de ajuste e encaramos as reivindicações dos colegas com naturalidade. Nos reunimos hoje com os comandantes das CPAs e os seccionais para alinhar esse entrosamento entre as forças, onde o policial militar cuja Companhia Interativa Comunitária (Cicom) já funciona ao lado vai prestar apoio ao colega policial civil, caso haja uma necessidade de sair de frente da permanência”, disse o delegado-geral adjunto.

Nos casos que resultarem em flagrante, a orientação é que os policiais civis direcionem a ocorrência para a Central mais próxima. “Caso o cidadão chegue para registrar a ocorrência de um homicídio sabendo quem foi o autor, onde é a residência dele, imediatamente o investigador fará contato com a Central mais próxima para que a diligência continue. Obviamente que ninguém precisará se ausentar para dar esse suporte”, explicou Ivo Martins.

Acompanhamento dos trabalhos

O diretor do DPM, delegado Alessandro Albino, acompanhou, na noite de segunda-feira (24),  o início dos trabalhos nas novas centrais e unidades policiais que passaram a atender 24 horas. “Fizemos questão de ir pessoalmente a essas unidades, ontem recebemos informação de que algumas delegacias estavam sendo invadidas, mas, ao chegarmos nesses locais, constatamos que estava tudo dentro da normalidade. A previsão é que até a quinta-feira (27), nós encerramos esses plantões e no dia seguinte trabalharemos normalmente”, afirmou.

 

Policiais civis e militares se reuniram na tarde desta terça-feira (25), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), zona sul da capital, para alinharem ação integrada proposta pelo Programa GuardiAM, no que diz respeito ao funcionamento das novas Centrais de Flagrante e abertura para registros de ocorrências de 15 Distritos Integrados de Polícia (DIPs).

O delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Ivo Martins, o diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) da instituição, delegado Alessandro Albino, e o comandante do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) da Polícia Militar, coronel Disney Brilhante, conduziram a reunião com os delegados titulares das Seccionais e comandantes dos Comandos de Policiamento de Áreas (CPAs).

“Estamos em período de ajuste e encaramos as reivindicações dos colegas com naturalidade. Nos reunimos hoje com os comandantes das CPAs e os seccionais para alinhar esse entrosamento entre as forças, onde o policial militar cuja Companhia Interativa Comunitária (Cicom) já funciona ao lado vai prestar apoio ao colega policial civil, caso haja uma necessidade de sair de frente da permanência”, disse o delegado-geral adjunto.

Nos casos que resultarem em flagrante, a orientação é que os policiais civis direcionem a ocorrência para a Central mais próxima. “Caso o cidadão chegue para registrar a ocorrência de um homicídio sabendo quem foi o autor, onde é a residência dele, imediatamente o investigador fará contato com a Central mais próxima para que a diligência continue. Obviamente que ninguém precisará se ausentar para dar esse suporte”, explicou Ivo Martins.

Acompanhamento dos trabalhos

O diretor do DPM, delegado Alessandro Albino, acompanhou, na noite de segunda-feira (24),  o início dos trabalhos nas novas centrais e unidades policiais que passaram a atender 24 horas. “Fizemos questão de ir pessoalmente a essas unidades, ontem recebemos informação de que algumas delegacias estavam sendo invadidas, mas, ao chegarmos nesses locais, constatamos que estava tudo dentro da normalidade. A previsão é que até a quinta-feira (27), nós encerramos esses plantões e no dia seguinte trabalharemos normalmente”, afirmou.