Alik Menezes Manaus

Com maior incidência nas zonas Leste e Norte, focos de queimadas serão alvos de ações de prevenção e combate nos próximos três meses, período mais seco na capital amazonense. O maior desafio, segundo o titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Antônio Nelson, é a conscientização da população de áreas periféricas da cidade, onde ainda há muitas áreas de mata.

Segundo dados da Semmas, foram registradas, de janeiro a julho do ano passado, 69 denúncias de focos de queimadas só em Manaus. No mesmo período desse ano, foram registradas 61 denúncias de focos. Apesar de uma  pequena redução, nesse período do ano, o índice de casos tende a subir em toda a cidade, mas a preocupação maior é nas zonas Norte e Leste, onde há áreas de mata e muitas invasões.

A primeira ação para conscientizar a população sobre os riscos das queimadas urbanas foi realizada neste final de semana, no Parque do Mindu, na Zona Centro-Sul, onde foi realizada uma caminha ecológica. Segundo o secretário da Semmas, a ação teve como objetivo chamar a atenção da população para a problemática das queimadas na capital do Amazonas.

Ações

Durante as ações da campanha, haverá divulgação na televisão e nas redes sociais orientando sobre o perigo das queimadas, caminhadas dentro de bairros para conscientizar a população, além de ações especificas em bairros onde há voluntários que atuam orientando os moradores. Mas o secretário também garantiu que haverá equipes da Semmas nas ruas fiscalizando e multando quando for necessário.  Nelson destacou que as multas para quem praticar queimadas variam de R$ 5 mil a R$ 50 mil . “Você pode responder por um crime por muito tempo e pagar multa. É muito importante que as pessoas entendam isso e não realizem queimadas”, alertou o secretário da Semmas. .

Atividades vão até outubro

As atividades da campanha de conscientização serão realizadas na Bola do Produtor, na Zona Leste, nos shoppings populares, nos cruzamentos, praças, sempre às quintas-feiras, até o final do mês de outubro. Serão distribuídos materiais de divulgação e mudas frutíferas e ornamentais.  No ano passado, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de janeiro a 15 de setembro, foram registrados 10.609 focos de queimadas em todo o Estado. À época, o Amazonas ocupava a quinta posição com maior número de focos de queimadas entre os estados brasileiros. Os dados deste ano ainda não foram divulgados.